Atendimento à População de Rua no Município de São Cristóvão ajuda na construção de novos projetos de vida

14/06/2021 - 15:40 Atualizado há 8 horas



O atendimento à população de rua no município de São Cristóvão é ofertado no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e tem por finalidade assegurar assistência e direitos sociais às pessoas em situação de rua. A identificação da população em situação de rua é realizada através do Serviço Especializado de Abordagem Social, que tem como objetivo realizar busca ativa que identifique, nas ruas, pessoas em situação de risco.

 

Essas situações de violação de direitos se apresentam de várias maneiras como trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua, dentre outras. O serviço é realizado pelos educadores sociais e demais trabalhadores do CREAS, nos locais onde se observe maior incidência de pessoas em situação de rua a exemplo de praças, entroncamento de estradas e demais espaços públicos onde se realizam atividades laborais, dentre outros.

 

Um dos usuários identificados pelo trabalho do Serviço Especializado de Abordagem Social foi José Leonardo dos Santos Silva. Durante três anos ele esteve em situação de rua. Natural do Estado de Alagoas, em 2018 chegou a Sergipe e, desde o ano passado, está em São Cristóvão. Saiu de sua terra natal sem perspectivas, após problemas familiares. Léo, como é conhecido, esteve nas ruas de São Cristóvão por meses, até passar a ser acompanhado em setembro de 2020.

 

Ele conta que, nos primeiros contatos, esteve receoso, porém com o tempo acabou aceitando o acompanhamento da equipe. “Quando eles começaram a conversar comigo eu não queria saber de conselhos, não queria conversar com ninguém. Mas eles tiveram muita paciência para me ajudar, me abraçaram e hoje estou aqui para contar essa minha história que é de superação”, falou.

 

A Abordagem objetiva criar novos projetos de vida para o usuário, a reinserção familiar e comunitária, buscar a resolução das necessidades imediatas dos indivíduos, promover a inserção dos mesmos na rede de serviços socioassistenciais e das demais políticas públicas na perspectiva da garantia dos direitos, assim como construir o processo de saídas das ruas.

 

“O trabalho da Abordagem Social tem sido de importante relevância em São Cristóvão e tem colaborado para construção de novos projetos de vida para aqueles que são identificados. As mudanças vão desde a emissão de documentos, a reinserção familiar, encaminhamentos para cuidados em saúde, superação da condição de trabalho infantil e o retorno para o município de origem. Em São Cristóvão nós temos pessoas em situação de rua, andarilhos que vem de outros municípios, pessoas que fazem uso problemático de álcool e a rua acaba sendo um local de maior vivência”, detalhou a secretária Lucianne Rocha.

 

Lucianne Rocha, secretária da Semast

 

Neste sentido, Léo já está com todos os documentos, tem residência e trabalho formal. Sua vida foi transformada. Após ter passado por tantas dificuldades, o sentimento que fica hoje, segundo ele, é de gratidão à equipe: “só tenho que agradecer a Deus e a todos e todas do CREAS que acreditaram em mim. Eles lutaram por mim, não desistiram e por isso sou muito grato. Daqui pra frente ninguém vai me ver dormindo nas praças ou no mundo da bebida alcoólica, só irão me ver feliz e fazendo o que eu gosto”.

 

A educadora social do CREAS, Teresa Albertina Santos explica que “algumas pessoas, em um primeiro momento, não aceitam o atendimento de maneira nenhuma. Então, como não é algo compulsório, nós continuamos com a busca ativa, indo diariamente conversar com elas, fazemos a sensibilização para que criem vínculo com a equipe. A partir do momento que ela aceita, nós a encaminhamos para aquele serviço que ela está necessitando no momento e continuamos a sensibilização para que ela supere a situação em que se encontra”.

 

Segundo a assistente social Edcarla Soraia dos Santos, em alguns casos, o indivíduo necessita ser encaminhado para a Casa de Passagem do Governo do Estado, órgão parceiro do município nessa atuação. “Em São Cristóvão nós fazemos o acolhimento dessa pessoa em situação de rua e encaminhamos, caso seja necessário, para a casa de passagem que nós temos articulação. O usuário tem a opção de ir ou não para o local. Mesmo que ele opte por não ir, nós damos continuidade ao acompanhamento, buscando inserir o mesmo na rede de serviços socioassistenciais e das demais políticas públicas na perspectiva da garantia dos direitos”, detalhou.

 

Teresa Albertina, educadora social, e Edcalra Soraia, assistente social

 

Contato

 

Caso a população identifique uma pessoa em situação de risco social e pessoal, pode entrar em contato com o telefone do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), que é o 79 99820-9879. Funciona das 08h às 14h, de segunda a sexta-feira. Fica localizado na Rua Pereira Lobo, nº 72.

 

Fotos: Dani Santos