Artistas sancristovenses destacam a importância da Lei Aldir Blanc durante a pandemia

17/12/2020 - 18:19 Atualizado há 9 horas



 

As diversas ações tomadas pelas autoridades sanitárias para combater a pandemia da covid-19 e salvar vidas, a exemplo da proibição de eventos e shows, têm impactado diretamente o setor cultural do nosso município. Para minimizar os danos sofridos pela classe artística da nossa cidade, a Prefeitura de São Cristóvão, por meio da Fundação de Cultura e Arte João Bebe Água (Fundact), iniciou o pagamento dos 53 artistas contemplados pelos editais da Lei Aldir Blanc. O auxílio para estes trabalhadores irá ajudar nas suas demandas diárias, bem como possibilitará o desenvolvimento de projetos culturais.

 

Para o cantor, compositor e sanfoneiro Joba Ralacoxa, selecionado através do edital “Propostas Virtuais” e “João Bebe Água”, o auxílio possibilitará uma nova experiência para a produção do seu material. “A prefeitura como órgão intermediador e aplicador da lei Aldir Blanc foi fundamental para que os benefícios da lei atingissem de forma ampla todos os trabalhadores da cultura da cidade, atingidos diretamente pela pandemia. Graças a essa verba, poderei produzir e divulgar meu trabalho de uma forma que até o momento nunca tive oportunidade. Mesmo com saudade do palco, estou muito grato e feliz”, declarou Joba. 

 

Joba Ralacoxa em atuação durante o Fasc 2019

 

A cantora, compositora e produtora Érica Barbosa, afirmou que a atuação da prefeitura em torno da Lei Aldir Blanc foi muito efetiva. “A Prefeitura, junto com a Fundact, souberam colocar em prática sabiamente o que a Lei Aldir Blanc determina. Estou feliz e grata em saber que pela primeira vez muitos artistas foram contemplados de forma simultânea e sem impedimento algum”, disse a cantora.

 

 

 

O presidente da Quadrilha Junina Meu Xodó, Clodoaldo dos Santos, mais conhecido por Godô, reconheceu a importância da execução da Lei Aldir Blanc. "A prefeitura está de parabéns pela forma que está executando a lei. Mais uma vez o prefeito Marcos Santana vem marcar pontos com a classe artística da nossa cidade, que durante esse período está sofrendo demais. Nós que dependemos das festas, mais especificamente das festas juninas, passamos por muitas dificuldades. Espero que tudo que está acontecendo passe logo, e que nós possamos retomar as nossas apresentações", expressou Godô. 

 

A Diretora de Cultura e Arte da Fundact, Elma Santos, enxerga o auxílio como uma forma de manter a sobrevivência dos artistas, bem como uma forma de fazer com que a cadeia cultural do município funcione, e que forneça subsídios aos espaços culturais. “Com os editais, nós fazemos com que a cadeia produtiva cultural seja movimentada. Se o artista decidir fazer uma live, por exemplo, ele vai pagar os técnicos do som, a banda, o espaço, tudo isso injeta dinheiro na cadeia de produção. De forma geral, os agentes culturais estão tendo as condições necessárias para continuar produzindo suas obras para o município e para toda movimentação cultural”, finalizou Elma.

 

A Fundact informa que receberão inicialmente o auxílio todos os 53 artistas contemplados pelos editais propostos pela prefeitura. Dentro de alguns dias, o resultado do edital para os espaços culturais será divulgado, com o benefício podendo variar entre R$3 mil a R$10 mil. Todos os contemplados serão pagos até o dia 31 de dezembro.