Agricultores sancristovenses participam de Palestra do Programa Mão Amiga

05/09/2022 - 18:33 Atualizado há 21 horas



Como forma de incentivar os produtores locais, a Prefeitura de São Cristóvão, através da Secretaria Municipal de Assistência Municipal (SEMAS), promoveu na manhã desta segunda-feira (05), uma palestra do Programa ‘Mão Amiga’ com os agricultores do município no Paço Municipal. A ação é realizada pelo Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria Estadual de Inclusão e Assistência Social (SEIAS). 

 

Criado em 2009, o ‘Mão Amiga’ é um programa de transferência de renda para os trabalhadores rurais da cana nos períodos de entressafra. Nele, o Estado disponibiliza um recurso em quatro parcelas no valor de R$ 250 para os trabalhadores que ficam num período de vulnerabilidade social durante as entressafras. Presente em 72 municípios sergipanos, o Programa é custeado com recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (FUNCEP), em parceria com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (EMDAGRO) junto ao apoio das secretarias municipais. 

 

De acordo com a coordenadora de inclusão produtiva da Semas, Kelly Oliveira, o ‘Mão Amiga’ é uma parceria de anos com São Cristóvão e as palestras auxiliam para saber as novas famílias de agricultores que existem no município. “É uma ação de grande importância porque várias famílias vivem da agricultura e quando há esses períodos de entressafra, eles passam necessidade quando não há o auxílio do município ou do estado, então esse Programa surge para suprir essa falta”, explicou.

 

Kelly Oliveira, coordenadora de inclusão produtiva da Semas

 

A palestra contou uma aula sobre a Segurança no Uso de Agrotóxicos pela engenheira agrônoma Drª Andréa Santos da Costa e sobre Cooperativismo com a engenheira astrônoma Sabrina Oliveira. Para a assistente social e técnica do Programa Mão Amiga, Karine Machado, “essa parceria é relevante porque precisamos identificar quem são esses trabalhadores, como eles estão, as suas necessidades, se o Programa está atingindo o público-alvo porque não adianta só transferirmos a renda. Nós precisamos ver se está dando andamento e se estão atingindo eles de forma positiva”, acrescentou.

 

 

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultoras e Agricultores Familiares e os Assalariados da Área de Cana, Maria do Carmo, comenta que cerca de 70 famílias sancristovenses foram beneficiadas pelo Programa ‘Mão Amiga’ este ano e adiciona o empenho da gestão de Marcos Santana aos agricultores. “Esse evento é esclarecedor porque são trabalhadores que vivem na área da cana e que todo mundo sabe que na maioria das vezes as empresas não têm o devido cuidado. Então, esse seminário vem para auxiliar e fazer com que eles se previnam mais para que nem a saúde deles seja afetada, nem das suas famílias”, finalizou.

 

Maria do Carmo, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais

 

 A agricultora Maria Neusa, que reside no Povoado Cardoso, elogiou a ação e ressaltou a assistência do Programa com a comunidade da região. “Nós estamos aprendendo mais porque é algo que vem para ajudar todos nós que trabalhamos na área da cana e quando não tem safra, ele se torna uma renda boa para o nosso sustento”, concluiu. 

 

Maria Neusa, agricultora

 

Fotos: Dani Santos e Heitor Xavier